sexta-feira, 2 de abril de 2010

it kills me

Sozinha, na dita minha casa, que de mim nada tem, excepto as lembranças perdidas cantos, as rotinas martelanas no dia a dia, a vida eufogante em cada sombra de ser, as cores com que vesti a nudez des arestas, e TU... que passeias em todos meus pensamentos, meus ecos, minhas lembranças, que nem Alice no seu Pais das Maravilhas e eu que nem um coelho louco sempre de relogio em punho relembrando que o tempo é sempre muito para quem fica e pouco para quem parte.
Sabes que não lido bem com a solidão. Traz sempre de volta aquele eu que tanto tememos, em que eu deixo de ser eu para ser um eu sem passado mas tb sem futuro, sem razão nem coração, rima acidental que por ironia rima tb com uma lista de outras palavras que poderia ter escolhido acabando de novo na solidao, circular ironia.
Por que poderia usar palavras sem fim que não passariam de um sentimento jamais concretizado encontrei no acaso a simples essencia.




'Well how long, can I go on like this,
Wishing to kiss you,
Before I rightly explode?
This double life I lead isn't healthy for me
In fact it makes me nervous
If I get caught I could be risking it all

Baby there's a lot that I miss
In case I'm wrong

Well all I really wanna do is love you
A kind much closer than friends use
But I still can't say it after all we've been through
And all I really want from you is to feel me
As the feeling inside keeps building
And I will find a way to you if it kills me
If it kills me'

Volta rápido.

2 comentários:

Istari disse...

ó amori :(

queres ir passear a Belém na segunda-feira para desanuviares?

Saio às 16hrs. Se quiseres combinar qql coisa, manda sms po tlm :)

Beijoca!

Anya disse...

... não sei ao certo o porquê mas não gosto deste post... preiro ver-te saltitante e louca dos miolos... eu não te posso dar a mão... estou longe, mas... queres que a corte e mande pelo correio, só para ti? xD

Um beijo grande no coração!